Leia mais...

Promovido pelo Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e organizado pela Comissão de Educação Permanente do CES-RJ, será realizado na próxima quinta-feira, dia 02 de dezembro, o Seminário Estadual da Pessoa com Deficiência. O encontro será realizado de maneira online através da página oficial do conselho no Facebook, a partir das 14h.

O seminário irá abordar Política Estadual de Saúde para a Pessoa com Deficiência no Rio de Janeiro, o direito à saúde, a acessibilidade da pessoa com deficiência, a empregabilidade da pessoa com deficiência e um relato real de paciente sobre como está a realidade dessa política de saúde no estado.

Os interessados em obter o certificado de participação, deverão assistir ao seminário online, e deixar seu nome completo no campo dos comentários. A solicitação da certificação também deverá ser feita através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Confira a programação preliminar:

Dia: 02 de dezembro de 2021, das 14h às 17h

14h00min – Mesa de Abertura: Presidente do Conselho Estadual de Saúde e Secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe ou um representante.

  • Coordenadora da Comissão da Educação Permanente do Conselho Estadual de Saúde, Zaira da Costa.
  • Apresentação da Comissão de Educação Permanente do CES-RJ.

Mesa 1 – A Política Estadual de Saúde para a pessoa com deficiência no Rio de Janeiro

  • Representante SES

Mesa 2 – Direito à saúde

Acessibilidade da Pessoa com Deficiência.

  • Dr. Caio Silva de Sousa, Professor de Direito Constitucional, Processo Civil, Presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados.

Mesa 3 – Empregabilidade da Pessoa com Deficiência.

  • Priscilla Selares

Advogada, pós-graduada em Direito da Administração Pública, conselheira municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Município de São Luís/Maranhão e superintendente de Inclusão Empregabilidade e Empreendedorismo da SEMEPED – Secretaria Municipal Extraordinária da Pessoa com Deficiência e de São Luís.

Relato: A Realidade da Politica de Saúde do Estado do RJ para a Pessoa com Deficiência.

  • Paulo Roberto Menezes dos Santos.

Professor e deficiente visual.

Debatedor: Guilherme Pinheiro

Momento Cultural

Local: Transmissão ao vivo pelo Facebook e aplicativo Zoom Meetings.

Encerramento

Daniel Spirin Reynaldo/Ascom CES-RJ

#ParaTodosVerem Card de fundo branco com desenhos geométricos na cor roxa com os dizeres ‘Seminário Estadual’, seguidos da logomarca CES-RJ na parte superior. Abaixo, os dizeres Saúde da Pessoa com Deficiência’ seguidos da logomarca ‘F’ do Facebook em bloco roxo e endereço @conselhodesaude.rj. Abaixo os símbolos universais da acessibilidade em quadrados roxos de bordas arredondadas, seguidos, abaixo, dos dizeres ‘Promovido por CES/RJ. Organizado pela Comissão de Educação Permanente’. No canto superior esquerdo, pequeno bloco geométrico vermelho com os dizeres ‘AO VIVO’ em letras brancas e, abaixo, no lado esquerdo, bloco branco geométrico com os dizeres ‘02/12-14h’.

Leia mais...

Na 11ª edição, a Semana da Saúde Ricardo Boechat, desembarca no Largo da Carioca, no Centro do Rio, oferecendo de forma gratuita serviços de saúde à população carioca. A maior ação de saúde gratuita do Brasil, acontece na próxima semana, entre os dias 23 e 25 de novembro, das 8h às 16h. A parceria é da Bandnews FM com a Secretaria Estadual de Saúde.

Durante a ação, cariocas vão poder fazer diversos testes e exames, incluindo testes rápidos de Covid-19, aplicados pela Medlevenshon. Pacientes também poderão fazer testagem para Sífilis, HIV, Hepatite B e Hepatite C.

Quem quiser doar sangue, o Hemorio vai estar no local para fazer a coleta. Importante lembrar que existem requisitos para doação como peso, idade, saúde geral no dia, entre outros. Os interessados devem levar RG, CPF além de deixar endereço e telefone para contato com a equipe de saúde.

Outros serviços como testes de alergia, teste de função pulmonar, aferição de pressão, medição de glicose e bioimpedância (avaliação da composição corporal), orientações sobre transplantes e doação de órgãos, além de consultas urológicas para o público masculino serão prestados em parceria com o Brasil sem Alergia, Cruz Vermelha e a Drogaria Venâncio.

O jornalista Ricardo Boechat foi homenageado e teve a Semana da Saúde registrada em seu nome em 2019 depois da morte dele em fevereiro do mesmo ano. Essa é a primeira edição do projeto depois da pandemia.

SERVIÇO:

Semana da Saúde Ricardo Boechat

Datas: 23-25 de novembro de 2021

Hora: 8h às 16h

Local: Largo da Carioca, Centro do Rio

Via Band Rio

Foto: Semana da Saúde 2019/Daniel Spirin Reynaldo

Leia mais...

O Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro promove no próximo dia 18 de novembro o seminário estadual ‘Discutindo a Política de Saúde do Homem no Estado do Rio de Janeiro’.

Idealizado pela Comissão de Educação Permanente, o evento ocorre no mês de conscientização sobre a saúde masculina, o Novembro Azul, surgido em 2003 em Melbourne, na Austrália, criado por dois amigos. “Eles escolheram o mês de novembro para deixar o bigode crescer, pois, no dia 17, já se comemorava o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata. Naquele ano, cerca de 30 amigos aceitaram participar da campanha e, como muita gente se interessava pelos bigodões, a história foi se espalhando cada vez mais”.

No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

A Política de Saúde do Homem

O seminário também vai abordar a saúde integral do homem em seu âmbito regional, além de abordar a Política Nacional de Atenção à Saúde do Homem, a Política de Saúde do Homem na Secretaria de Estado de Saúde do RJ, a visão crítica sobre a política de Saúde do homem e o conceito de gênero e reflexão sobre a sobre a Saúde do homem e da mulher. Neste contexto, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), lançada em 2009 pelo Ministério da Saúde; e que tem como objetivo a promoção de ações de saúde que possibilitem a “promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade singular masculina nos seus diversos contextos socioculturais e político-econômicos, respeitando os diferentes níveis de desenvolvimento e organização dos sistemas locais de saúde e tipos de gestão de estados e municípios”, poderá ser debatida.

Estarão presentes o Dr. Francisco Norberto, doutor em Saúde Coletiva pela UNB – Assessor Técnico da Coordenação de Saúde do Homem do Departamento de Ações Programática e Estratégicas (DAPES) da Secretária de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, o Dr. Giovani Dimas, coordenador estadual da Área Técnica de Atenção Integral à Saúde do Homem, enfermeiro – ATAISH/SAPS/SES/RJ e Kátia Maria Barreto Souto, doutoranda em Saúde Pública pela ENSP/Fiocruz, feminista, ex-presidenta da UBM e ex-conselheira nacional de saúde, Theo Brandon, homem trans, negro, ativista, pai de Dionísio, Técnico em informática pelo Instituto Federal da Bahia (IFBA – Camaçari), graduando em medicina pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB – Salvador) e diretor de extensão da Liga Acadêmica de Endocrinologia e Metabologia da Bahia (LAEMB – UNEB), conselheiro da Associação Baiana de Transexuais e Transgêneros em Ação – ATRAÇÃO. Edison Munhoz, conselheiro estadual de saúde do Rio de Janeiro (usuário) e Dr. Guilherme Pinheiro, conselheiro estadual de saúde do Rio de Janeiro (prestador de serviço).

O exame preventivo e as ressalvas do Ministério da Saúde e da OMS

O Novembro Azul faz parte da concordância do Ministério da Saúde do Brasil e da Organização Mundial da saúde, porém, os dois órgãos mantém certas ressalvas com que se refere aos exames para detecção do câncer de próstata.

Em que pese o fato de especialistas recomendarem que os exames de toque retal e PSA anualmente a partir dos 50 anos, “esses órgãos não indicam essas medidas de rastreamento para pessoas que não apresentam sintomas”. “Segundo essas entidades, realizar exames de rotina em homens sem suspeita de câncer de próstata pode gerar muita ansiedade com resultados falso-positivos e acarretar biópsias desnecessárias. Além disso, ao detectar uma alteração, o paciente pode ser submetido a um tratamento desgastante quando, na verdade, o achado não se transformaria em um tumor maligno”. [Fonte: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//rrc-06-prevencao-mudanca-de-paradigma.pdf]

Como participar:

O Seminário vai ao ar no dia 18 de novembro de 2021, a partir das 14h e será transmitido ao vivo diretamente da página oficial do CES-RJ no Facebook. Os participantes poderão enviar perguntas pelo chat que serão lidas ao vivo e respondidas pelos palestrantes. Para quem quiser obter o certificado de participação, basta comentar, deixar seu nome completo nos comentários e enviar uma solicitação formal para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Confira a seguir a programação preliminar:

Seminário Estadual ‘Discutindo a Política de Saúde do Homem no Estado do Rio de Janeiro’

Dia: 18 de novembro de 2021. Das 14h às 17h.

14:00 – Mesa de Abertura:  Presidente do Conselho Estadual de Saúde e Secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe ou um representante.

• Coordenadora da Comissão da Educação Permanente do Conselho Estadual de Saúde, Zaira da Costa.

• Apresentação da Comissão de Educação Permanente do CES-RJ.

Mesa 1 – Política Nacional de Atenção à Saúde do Homem e Política de Saúde do Homem na SES: Dr. Francisco Norberto Moreira da Silva e Dr. Giovani Dimas.

Mesa 2 – Visão crítica sobre a Política Nacional da Saúde do Homem: Theo Brandon

Mesa 3 – Conceito de gênero e reflexão sobre a sobre a Saúde do Homem e da Mulher: Drª. Kátia Maria Barreto Souto.

Mesa 4 – A realidade da política de saúde do homem no Estado: conselheiro Edison Munhoz.

Debate: Dr. Guilherme Pinheiro, conselheiro.

Encerramento: Após debate, diante das perguntas/propostas será elaborado um documento para enviar a todos os participantes. Haverá certificado àqueles que solicitarem através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Momento Cultural:  

Local: transmissão ao vivo pelo Facebook e aplicativo Zoom.

Daniel Spirin Reynaldo/Ascom CES-RJ

Leia mais...

Foto: Rogério Santana

Via SES/RJ

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) deu início, nesta terça-feira (09.11), à segunda edição da Semana da Saúde na Baixada Fluminense. O evento, que ocorre até quinta-feira (11.11), na Praça Rui Barbosa, no Centro de Nova Iguaçu, das 8h às 16h, segue as medidas sanitárias de controle à pandemia da Covid-19. Até as 11h, mais de 1.200 atendimentos já haviam sido realizados no local.

Durante os três dias de evento, estão previstos cerca de seis mil atendimentos à população. Entre eles, estão consultas com urologistas e exames de PSA para detecção de câncer de próstata, aferição de pressão, glicose, teste rápido de hepatite B e C, de alergia e de função pulmonar, e vacinação contra Covid-19 e influenza (gripe). Quem passa pelo local também pode ajudar a salvar vidas, doando sangue no estande do Hemorio. As senhas começam a ser distribuídas às 7h, e o número de atendimentos será limitado às senhas entregues.

– A Semana da Saúde é o Estado levando os serviços de saúde pública mais perto da população. Sabemos da importância de oferecer diagnósticos precoces para auxiliar na detecção de doenças. Essa ação tem dois aspectos importantes: a prevenção de doenças e a prestação de serviços. Queremos dar acesso à população a diversos exames e testagens – ressaltou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

O serviço mais procurado é a saúde do homem, onde homens com 50 anos ou mais ou com casos de câncer de próstata na família podem realizar consulta com urologistas e teste de PSA. Uma das pessoas que passou pelo local foi o servidor público aposentado Maijá de Paula, de 60 anos.

– Estou desde 2017 sem fazer o PSA e vim à Semana da Saúde porque sei a importância de me cuidar. Esse serviço é fundamental para prevenção do câncer, que é muito agressivo nos homens. Parabenizo a realização desse evento para prevenir e diminuir a doença – afirmou o morador de Paciência.

Moradora de Nova Iguaçu, Jane Milioli dos Santos, de 67 anos, esteve na Semana da Saúde para receber a dose de reforço da vacina contra Covid-19.

– Estou me imunizando para ficar livre do coronavírus. Quero ficar saudável para cuidar da minha filha e principalmente dos meus netos. É muito importante que todos se vacinem. Esse evento é importante para conscientizar as pessoas – destacou ela.

Darlis Maciel da Paz, de 47 anos, moradora de Nova Iguaçu, é doador de sangue há mais de dez anos e procurou a Semana da Saúde com objetivo de ajudar o próximo.

– Sou doador de sangue há mais de 10 anos e também de medula óssea. Ser doador é um ato importante para renovar a esperança do outro. Ajudar o próximo é o nosso sentido na Terra. A Semana da Saúde é uma oportunidade para as pessoas poderem ajudar também – concluiu o servidor público.

Cuidados com a Covid-19 – Durante toda a Semana da Saúde, será obrigatório o uso de máscara de proteção individual tanto nos espaços fechados quanto nos espaços abertos. Além disso, foram instalados totens com álcool em gel na área externa do evento. Uma equipe ficará circulando pela praça para dar informações, distribuir máscaras de proteção e borrifar álcool nas mãos das pessoas presentes no local.

Parceria – A ação é realizada por meio de uma parceria entre a SES, a Prefeitura de Nova Iguaçu e a Rádio Tupi e conta ainda com o apoio das Drogarias Venâncio, Hemorio, Cruz Vermelha e Brasil Sem Alergia.

Galeria de Imagens da Semana da Saúde na Baixada Fluminense: shorturl.at/pDJK3
Fotos: Rogério Santana

Leia mais...

A Comissão Organizadora da 5ª Conferência Nacional de Saúde Mental (CNSM) divulga nesta quarta-feira (27/10) o Documento Orientador e o Regulamento da 5ª CNSM. Ambos os documentos definem uma série de regras e orientações para todas as fases do evento participativo, que está com sua etapa nacional marcada para ser realizada entre 17 e 20 de maio de 2022.

O tema da 5ª CNSM será “A Política de Saúde Mental como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”. O eixo principal da 5ª CNSM será “Fortalecer e garantir Políticas Públicas: o SUS, o cuidado de saúde mental em liberdade e o respeito aos Direitos Humanos”, que será dividido em quatro subeixos, sendo: 

Cuidado em Liberdade como Garantia de Direito à Cidadania; Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental; Política de saúde mental e os princípios do SUS: Universalidade, Integralidade e Equidade; Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia.

Foto: Freepik

Ascom CNS