Leia mais...

De 17 a 20 de agosto ocorre, em Brasília, a 2ª CESmu. "O eixo principal da Conferência será a Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, contemplando a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres e as políticas de equidade: da população Negra (racismo, desigualdades étnico-raciais e racismo institucional), da População LGBT (discriminação por orientação sexual e identidade de gênero/preconceito e estigma social), da População em situação de Rua (reconhecimento dessas pessoas como cidadãos de direitos), da População do Campo, da Floresta e das Águas (redução de riscos decorrentes dos processos de trabalho e das tecnologias agrícolas)."

 

Abaixo o que você, participante, precisa saber para tão importante evento. Com informações do Conselho Nacional de Saúde (CNS).

 

Portaria nº 1.016: 05maio02_2cnsmu_MS.pdf

Critérios Participantes Livres 05mai16_CriteriosParticipanteLivre_2CNSMu.pdf

Plano de Ação 03mar15_Relatorio_FINAL_PLANO_ACAO.pdf

Documento Oficina das Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais 03mar16_Documento_Oficina_logo_Centrais_1.pdf

Contribuiçoes Fenafar 04abr24_Contribuicoes_Fenafar_2CNSMu.pdf

Carta Final Mulheres Indígenas 05mai22_mulheres_indigenas_carta_final_IConferenciaLivre.pdf

Relatório Final da 1ª Conferência Nacional de Saúde e Direitos da Mulher 1986 03mar17_Relatorio_1CNSMulheres.pdf

Revista das Mulheres 03mar15_Revista_FInal_CLSdasMulheres.pdf

Aprovação do Regimento Reso537.pdf

Cronograma Reso538.pdf

Programação Preliminar Programação_Preliminar_2ª_CNSMU.pdf

Documento Orientador aaaaa.pdf

 

 

 

BAN

Link permanente dos preparativos da 1ª CEVES com informações e dados apresentados em oficinas preparatórias, conferências regionais e informações nacionais.

 

- 1ª OFICINA PREPARATÓRIA 17/07/2017

Apresentação de Vigilância Ambiental e Saúde do Trabalhador: Apresentação_Conferência_1.ppt

Instrumentos de Planejamento do Trabalhador SUS: Apresentação_Conferência_1.ppt / Instrumentos_de_Planejamento_SUS.ppt

Indicadores e dados epidemiológicos: Indicatores_PActo_2017_VE_CEVS_1.pdf

Série histórica de indicadores: Serie_Historica_Indicadores_2017_09.05_1.xls 

- DOCUMENTO ORIENTADOR DA NACIONAL: Documento_Orientador_1CNVS_1.pdf

- CALENDÁRIO DAS REGIONAIS: Calendario_das_Regionais.pdf

- REGIMENTO INTERNO: Deliberação_CES_nº_177-__REGIMENTO_INTERNO_DA_1ª_CONFERÊNCIA_ESTADUAL_DE_VIGILANCIA_EM_SAÚDE.pdf

- REGIMENTO INTERNO DA 1ª CEVES NO DIÁRIO OFICIAL DO RIO DE JANEIRO: x.pdf / xx.pdf / xxx.pdf

A Comissão Nacional Organizadora da 2ª CNSMu acompanhará o preenchimento das 75 (setenta e cinco) vagas dispostas no artigo 4º da Resolução nº 538, de 10 de novembro de 2016, considerando os seguintes critérios:

 As pessoas indicadas para participar como Participante Livre da Etapa Nacional da 2ª CNSMu deverão obrigatoriamente ter participado de pelo menos uma
Conferencia Livre.

 As Conferencias Livres poderão indicar até o limite previsto no artigo 4º da Resolução nº 538, de 10 de novembro de 2016 (75 participantes), para a Etapa
Nacional da 2ª CNSMu, sendo pelo menos 60% de mulheres, respeitando a diversidade dos segmentos e as regiões.

 A organização da Conferencia Livre deverá promover a inscrição de suas/seus participantes para a etapa nacional da 2ª CNSMu, preenchendo o formulário de
inscrição e enviando a lista de presença dos participantes, para que a Comissão Organizadora possa, respeitando o critério acima, definir a participação na etapa nacional.

 A organização das Conferencias Livres deverá comunicar a realização da mesma à Comissão de Organizadora Nacional da 2ª CNSMu. Se possível a Comissão de Organizadora Nacional da 2ª CNSMu indicará uma representante para participar dos debates da conferencia livre.

 O credenciamento das (os) Participantes Indicadas (os) nas Conferências Livres será realizado no dia 17 de agosto de 2017, de 12 horas às 18 horas, e no dia 18
de agosto de 2017, de 9 horas às 12 horas.

 A atuação das (os) Participantes Indicadas (os) nas Conferências Livres, para a
Etapa Nacional da 2ª CNSMu terá direito a voz, da mesma forma que as (os) convidadas, conforme disposto no Regimento, no Documento Metodológico e no Regulamento da 2a CNSMu.

 As (Os) Participantes Indicadas (os) nas Conferencias Livres terão suas despesas com hospedagem e alimentação no local do evento, e traslado em Brasília, custeadas pelo Ministério da Saúde. Não cabe ao Ministério da Saúde
ou ao Conselho Nacional de Saúde qualquer responsabilidade por seus gastos com transporte de sua cidade de origem a Brasília.

Leia mais...

Aconteceu hoje a Oficina Preparatória de Relatoria da 1ª Conferência Estadual de Vigilância em Saúde, no 10º andar do Conselho Estadual de Saúde.

Leia mais...

Leia mais...

Leia mais...

Leia mais...

Leia mais...

Leia mais...

REGULAMENTO DA 2ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE DAS MULHERES, que vai ocorrer de 17 a 20 de agosto de 2017 , em Brasília:

 

 Reso552_-_Regulamento_da_2CNSMu__Etapa_Nacional.doc

EXTRAORDÍNARIA CES 21/03/2017

As pautas do dia trataram de assuntos de extrema importância para a Saúde estadual. Apresentados como temas pricipais, tivemos:

1 - Apresentação do Teste do Pezinho

2 - Apresentação da febre amarela

3 - Apresentação dos Indicadores de Pactuação Estadual 2017

4 - Continuação da apresentação do PES 2016/2019

Mais uma vez com quórum espressivo, o plenário iniciou os trabalhos incluíndo a

aprovação de indicadores, cuja votação mostrou 23 favoráveis, 3 contrários e 2 abstenções.

A primeira pauta , tamanha sua necessidade e polêmica, dominou o dia, pois tratou de atribuição

estatal sendo destinada para organização particular, no caso, a APAE. Os conselheiros provocaram

o tema alegando que o Teste do Pezinho, anteriormente um serviço público executado pelo IED,

estava sendo reorientado para uma instituição privada, ressalvando-se a excelência da APAE.

A presidente Tânia (APAE), por sua vez, buscou demonstrar com todo o empenho a total capacidade

da instituição, a qual preside, no importante trabalho de identificação de doenças em recém-nascidos.

No seu momento de fala, o Subsecretário de Saúde, Sérgio Gama, traduziu as difuiculdades enfrentadas

pelo Estado no ano de 2016 para dar continuidade, pelo IED, aos testes, muito devido ao orçamento.

Duante as falas, os conselheiros alegaram que as causas da demora dos testes, a não realização dos mesmos

e o enorme número de bebês que simplesmente não passaram pela avaliação não é culpa do IED mas sim

das políticas deletérias dos governos do PMDB.

Sendo uma reivindicação do CES um SUS 100% público e de qualidade, seria estranho efeutar repasses

à iniciativa privada. Esta foi a avaliação do Pleno naquele momento.

REUNIÃO EXTRAORDÍNARIA CES 21/03/2017

cidadãos já receberam as doses da vacina, num total a ser atendido de treze milhões e trezentas mil pessoas.

Devido ao intenso debate, os dois últimos pontos da pauta foram adiados para a próxima reunião.

Sobre os dados técnicos, a APAE hoje está fazendo de 12 a 16 mil novos testes e buscando executar cerca de

18 mil testes atrasados.

A FEBRE AMARELA

Mário Sérgio Ribeiro, Superintendente de Vigilância Epidemiológica do Estado, discorreu sobre as iniciativas

do governo para evitar que o Rio sofra com um surto da doença. Mostrou que os únicos casos registrados

foram em regiões de mata/silvestres e que nenhum caso de febre amarela atingiu moradores de centros urbanos,

nem no estado, tampouco no país. Em gráfico, mostrou que o Rio formou um "cinturão de proteção" nas

fronteiras com Minas Gerais e Espírito Santo, garantindo assim que o surto não atinja a população como um

todo. Sérgio deu um importante recado também: a população não precisa acorrer aos postos de vacinação

em desespero. Todos no Rio serão vacinados até o final do ano. Só neste mês, um milhão e novecentos mil

cidadãos já receberam as doses da vacina, num total a ser atendido de treze milhões e trezentas mil pessoas.

Devido ao intenso debate, os dois últimos pontos da pauta foram adiados para a próxima reunião.